quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Mãe abandona bebê após dar à luz e é presa em flagrante por abandono de incapaz, em Paulínia (Reprodução)

06/12/2017

Uma mulher de 25 anos foi presa em flagrante por abandono de incapaz após deixar o filho recém-nascido, ainda com a placenta e cordão umbilical, no recuo de um bar de rua em Paulínia (SP), no fim da madrugada desta quarta-feira (6).

De acordo com a Guarda Municipal, que recebeu uma solicitação às 5h50, a mulher tinha acabado de dar à luz um menino. Ela foi encontrada emuma residência nos fundos do bar com sinais de que havia acabado de parir.

O bebê foi encontrado pela Polícia Militar enrolado em uma manta e cercado por moradores na Rua São Bento, no bairro Santa Cecília.
"A criança estava no chão, muito sangue, a placenta do lado e com o cordão umbilical ainda. Populares estavam perto e colocaram a manta na criança. Socorreram na viatura da Polícia Militar e levaram para o Hospital Municipal", conta o guarda Eliel Miranda, de 35 anos.
A mãe foi socorrida de ambulância e levada para a mesma unidade, onde precisou passar por cirurgia, e ficou sob escolta policial. Os dois passam bem, informou a Guarda.

A mulher tem passagens da polícia, inclusive com um mandado de prisão em aberto, e é usuária de drogas, segundo informou a corporação. A ocorrência impressionou o guarda municipal.

"Já peguei de tudo que possa imaginar, coisas terríveis. Mas, como essa, não. Graças a Deus o final foi feliz. Tenho um bebê de 60 dias, imagina a hora que eu vi a criança", conta Miranda.


Reproduzido por: Lucas H.

E-commerce reverte vendas em presentes de Natal para crianças e adolescentes que vivem em abrigos e orfanatos (Reprodução)

6 dez 2017

Uma das grandes tradições do Natal é a troca de presentes, porém outro lado importante é a solidariedade. Por isso, neste período muitas empresas se empenham para promover ações solidárias com crianças carentes, hoje mais de 45 mil crianças e adolescentes vivem em orfanatos e abrigos no país, de acordo com o balanço do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) e do Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Acolhidos (CNCA).

Segundo uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), as vendas pela internet devem crescer neste ano no Natal, o que leva muitas empresas do ramo a também realizarem ações sociais. O levantamento foi feito nas 27 capitais brasileiras e indicou que 40% dos consumidores pretendem adquirir presentes através da rede.

A TrazpraCa.com, uma das principais lojas de presentes criativos , promove a campanha “Natal mágico tem que ser para todos”, entre os dias 06 e 12 de dezembro. O objetivo é levar um pouco da magia do Natal para crianças e adolescentes órfãos ou em vulnerabilidade social. Para cada pedido realizado no site durante o período da campanha, a empresa irá doar um presente de Natal para estes jovens que vivem ou frequentam essas instituições. Além disso, junto com esse presente será entregue uma cartinha com o primeiro nome e a cidade da pessoa que ajudou a TrazpraCa.com nessa ação solidária.

O projeto irá doar presentes para pelo menos três entidades localizadas em Caxias do Sul, cidade onde fica a sede da empresa, um número que pode chegar até dez, dependendo das vendas realizadas no período.

A meta da TrazpraCa.com é repetir a campanha nos próximos anos e conseguir presentear uma quantidade maior de instituições em todo país.

Serviço
TrazpraCa.com – Natal mágico tem que ser para todos!
Data: 06 a 12 de dezembro de 2017.
Cristiane Motta
marketing@trazpraca.com.br
Site: http://www.trazpraca.com

Original disponível em: https://exame.abril.com.br/negocios/dino/e-commerce-reverte-vendas-em-presentes-de-natal-para-criancas-e-adolescentes-que-vivem-em-abrigos-e-orfanatos/

Reproduzido por: Lucas H.

Músicas de professor da USP estimulam diálogo entre pais e filhos (Reprodução)


“O outono tem essa implicação metafórica do declínio. O Outono da Infância, então, fala sobre um certo tipo de infância que está acabando, morrendo, se transformando em outra coisa que ainda não sabemos como vai ser”, explica o professor Ivan Siqueira, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. Outono da Infância é o mais recente projeto musical do professor, que afirma não se tratar de um disco infantil, mas um disco sobre a infância.

Siqueira é professor do Departamento de Biblioteconomia e Informação (CBD) da ECA, mas diz que sempre foi ligado à música e à literatura, com mestrado sobre Paulinho da Viola e doutorado sobre a música em Guimarães Rosa, além de ter experiência como músico e ter gravado outros discos antes de Outono da Infância. “No meu último disco, um disco de samba que lancei em 2013, ia incluir uma música chamada Bailarina. Mas pensei que faria mais sentido fazer um outro disco com a temática da infância e incluir a canção nele, e foi assim que começou a ideia”, conta.

Durante um leitorado no Japão, Siqueira teve tempo para elaborar o projeto, compondo lá a maioria das canções do disco. O país asiático também serviu de inspiração para o título da obra. “Me inspirei no outono de lá, que é muito bonito e traz mudanças muito mais acentuadas na paisagem do que as que vemos nessa estação aqui no Brasil.” Os temas das 14 faixas do disco são muito diversos, desde brincadeiras, músicas, filmes e programas de TV do passado até reflexões sobre a morte.

Há um ano membro da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, além de ter trabalhado muitos anos na rede pública com alunos do ensino fundamental ao ensino médio, Siqueira pôde perceber problemas na interação entre pais e filhos que o preocuparam. “Quando dava aula para alunos do sexto ano, que têm por volta de 10 anos de idade, costumava perguntar a eles o que fizeram com seus pais no final de semana. A resposta geralmente era silêncio. Se os pais não passam tempo com seus filhos nessa idade, quando vão passar?”

Pensando nisso, mais que fazer um registro de uma infância que está desaparecendo, o professor procurou compor canções que estimulassem a interação familiar. “Uma criança que ouça o disco sozinha talvez não se interesse, porque faltam a ela referências. Mas, se os pais se lembrarem das brincadeiras, músicas, programas aos quais as canções remetem, podem querer mostrar aos filhos e conversar com eles sobre essas coisas.”


Reproduzido por: Lucas H.

Madrinhas de Projeto do Tribunal de Justiça recebem homenagem na Câmara (Reprodução)

6 de dezembro de 2017


noite de entrega de Moções de Congratulações para as madrinhas do Projeto Padrinho, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, realizada pelo vereador Sergio Nogueira (PSDB), na noite desta terça-feira (05), na Câmara de Dourados, foi marcada de muita emoção entre homenageados, convidados e autoridades presentes. Ao todo foram 30 madrinhas que receberam a homenagem.

Na ocasião, o parlamentar salientou sobre a importância do projeto, assim como a união da comunidade e a necessidade de despertar o sentimento de apadrinhamento também nos homens. “Espero que no dia 05 de dezembro de 2018 possamos novamente homenagear e celebrar o fato de todas as crianças terem sido apadrinhadas por homens e mulheres”, pontuou.

“Esta noite estamos homenageando pessoas altruístas que se apoiam no amor singelo para fazer desse um mundo melhor. Parabéns, principalmente as madrinhas que não medem esforços para acolher essas crianças. Também convoco os homens a participarem dessa causa, vamos nos unir a esse exército”, ressalta Sergio Nogueira.

Para consolidar ainda mais o apadrinhamento afetivo em Dourados, o vereador se comprometeu em criar um projeto de lei, em fevereiro de 2018, instituindo a “Semana Municipal de Adoção”. “Precisamos ampliar essas ações e contribuir de alguma forma para que estas crianças tenham a oportunidade de uma vida melhor”, considera.

Esteve presente no evento, o juiz da Vara da Infância e Juventude de Dourados, Zaloar Murat Martins de Souza, que enalteceu a iniciativa do vereador. “Meu agradecimento ao vereador Sergio Nogueira pela iniciativa em reconhecer o trabalho realizado pelas madrinhas, que levam amor a quem precisa”, enfatizou.

A promotora de Justiça Fabrícia Barbosa Lima falou sobre o privilégio de muitas crianças que vivem em Dourados poderem contar com esse projeto que é digno de reconhecimento. “Trata-se de um projeto que tem o poder transformador. Essas crianças são privilegiadas por terem pessoas comprometidas e dispostas a doarem tanto amor”, pontuou.

Para Isabel de Freitas, que representou as madrinhas do Lar Santa Rita, é necessário ampliar e dar continuidade ao projeto com novos parceiros. “Precisamos buscar mais madrinhas e padrinhos e com isso mudar a vida dessas crianças. Somente juntos podemos fazer algo por essas crianças. Vamos continuar nossa missão”, disse.

Representando as madrinhas do Lar Ebenezer, Glaucia Cristina Bertotto, contou da importância do projeto na vida das crianças, que participam dele, e também contou sobre a sua história de vida. “Esse projeto me trouxe para a vida de novo. Mostrou-me que precisamos continuar amando e me sinto presenteada por Deus por ser madrinha. O amor da minha mãe adotiva me salvou e esse amor é capaz de transformar”, completou.

O projeto

A atividade foi desenvolvida inicialmente, na capital Campo Grande em 2009. Dourados começou com a atividade entre o agosto de 2015 a julho de 2016 com treze crianças do Lar Santa Rita. A responsável por iniciar a ação foi Vânia Serra Corrêa, “Contando Minha História”, dentro do Projeto Padrinho, que vem resgatar a história de vida, identidade e proteção dessas crianças em acolhimento institucional momentâneo, decorrente de processos judiciais.

Original disponível em: https://www.agorams.com.br/madrinhas-de-projeto-do-tribunal-de-justica-recebem-homenagem-na-camara/

Reproduzido por: Lucas H.

Cinema Solidário reflete sobre adoção em Farroupilha (Reprodução)

06 . .


No dia 10 de dezembro, o Grupo de Apoio à Adoção DNA da Alma e o Sistema Fecomércio-RS/Sesc promovem o Cinema Solidário, em Farroupilha. A partir das 16h, o Parque da Imigração Italiana receberá diversas ações culturais e recreativas como apresentações musicais, cantinho da leitura, pintura de rosto, mateada, food trucks e sessão de cinema ao ar livre, com direito à distribuição de pipoca e algodão doce. O longa-metragem “Um Sonho Possível”, que será exibido, tem como objetivo convidar a comunidade à reflexão sobre a temática da adoção, desmistificando o assunto, esclarecendo e incentivando este ato de amor. A entrada é franca, mas serão aceitas doações de fralda e leite. Confira abaixo o cronograma completo das ações.

O Grupo DNA da Alma busca, através da reflexão sobre o tema adoção, encontrar estratégias capazes de facilitar a busca de famílias para crianças e adolescentes com situação processual definida. O Grupo tem o intuito de desmistificar e apoiar as adoções tardias, inter-raciais, de grupos de irmãos e de crianças com necessidades especiais, realiza encontros mensais gratuitos com pais adotivos, pretendentes à adoção e/ou apadrinhamento afetivo, profissionais da área, comunidade e demais interessados no assunto. O projeto Cinema Voluntário é uma das ações realizadas pela organização, a fim de levar esta pauta para a discussão social.

Sobre o Sesc/RS – Com sete décadas de atuação no Brasil e no Rio Grande do Sul, a Instituição pertencente ao Sistema Fecomércio-RS realiza ações em 100% dos municípios gaúchos, promovendo o bem-estar social de trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e de toda a comunidade. Todas as 497 cidades gaúchas recebem atividades sistemáticas em áreas como a saúde, esporte, lazer, cultura, cidadania, turismo e educação. Atualmente, a estrutura da Instituição conta com 43 Unidades Operacionais Sesc e 20 Unidades Sesc/Senac. Saiba mais em www.sesc-rs.com.br.

Cinema Solidário
Data: 10/12/2017
Local: Parque da Imigração Italiana
Entrada: Fralda e Leite (doação espontânea)

Cronograma:
16h às 20h – Brinquedos Infláveis, Cantinho da Leitura, Pintura no Rosto, Food Truck e Mateada
17h – Apresentação da Banda Municipal
18h – Apresentação da Banda IFRS
19h – Apresentação de Samuel Sodré
19h30 – Distribuição de pipoca e algodão doce
20h – Exibição do filme “Um Sonho Possível”

Original disponível em: https://www.sesc-rs.com.br/noticias/cinema-solidario-reflete-sobre-adocao-em-farroupilha/

Reproduzido por: Lucas H.

Pai quer a guarda de criança que denunciou abuso sexual por parte do tio em Sinop (Reprodução)

06/12/2017

A conselheira tutelar em Sinop, Eloisa de Souza Lima, informou, ao Só Notícias, que o pai da menina, de 9 anos, que relatou a uma professora que supostamente era abusada sexualmente por um tio, procurou o órgão e solicitou a guarda da garota. “Ele nós procurou e manifestou desejo em ficar com a menina. Porém, o caso já foi enviado ao juizado da Infância e Juventude”. Segundo a conselheira, o exame de corpo de delito, solicitado pela Polícia Judiciaria Civil, confirmou que a criança foi abusada sexualmente.

De acordo com a conselheira, o pai mora em na área rural. “Quando ele se apresentou o caso já havia sido institualizado. Agora, uma equipe do juizado deve fazer uma avaliação com ele e apontar se ele tem condições ou não de ficar com a criança”.

Inicialmente, familiares da garota procuraram o órgão e manifestaram desejo da guarda. “Pelos menos três parentes mostraram interesse, porém, eles são moradores de outros municípios. Então eles foram avaliados pelo conselho da sua cidade e o relatório elaborado pelos conselheiros não foi favorável”. Eloisa informou que se a equipe do juizado da Infância e Juventude não elaborar um relatório favorável ao pai, a criança deve ir à adoção.

Conforme Só Notícias já informou, a menina contou a uma professora, na última semana, que estava sendo abusada sexualmente pelo tio. Os abusos possivelmente aconteciam na residência do acusado. O conselho informou que a mulher, tia da menina e esposa do homem, não teria conhecimento.

A menina esta tendo acompanhamento psicológico e foi encaminha à um centro social. Por enquanto, ela não está frequentando a escola.

Original disponível em: http://www.sonoticias.com.br/noticia/geral/pai-quer-a-guarda-de-crianca-que-denunciou-abuso-sexual-por-parte-do-tio-em-sinop

Reproduzido por: Lucas H.

Castanhal prepara pais à adoção (Reprodução)

05/12/2017

A 3ª Vara Cível e Empresarial da Comarca de Castanhal, com competência de infância e juventude, que tem à frente o juiz titular Francisco Jorge Gemaque Coimbra, realizou a 10ª edição do Curso de Preparação de Pais por Adoção, que contou com a presença de 11 casais e 3 pretendentes solteiros.

O curso, em forma de palestras, foi realizado no salão do júri entre os dias 24 de novembro e 1º de dezembro. A capacitação foi ministrada pelo magistrados, pelas analistas judiciárias da área do serviço social, psicologia e direito Ana Cláudia Silva, Cláudia Sardinha Souza e Ana Luiza Ribeiro, respectivamente. Além disso, contou com o apoio da defensora pública do Núcleo de Atendimento Especializado da Criança e do Adolescente (NAECA), Alba Aline Mourão Gouvêa; da  promotora de justiça Tatiana Ferreira Granhen; e da Assistente Social Juliana Dias, do Centro de Acolhimento da Criança e Adolescente (CEAMCA).

De acordo com o juiz Francisco Coimbra, o evento objetivou atender as determinações do Estatuto da Criança e Adolescente (Lei.8.069/90) em seu Artigo 50, no parágrafo 3º.


Fonte: Coordenadoria de Imprensa
Texto: Will Montenegro, com informações da Comarca de Castanhal
Foto: null / Divulgação
        
Original disponível em: http://www.tjpa.jus.br/PortalExterno/imprensa/noticias/Informes/730787-Castanhal-prepara-pais-a-adocao-.xhtml

Reproduzido por: Lucas H.